Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Veja como cada deputado do Amazonas votou a Reforma Tributária

Amazonas – A noite desta quinta-feira (6), a Câmara dos Deputados deu um passo importante rumo à tão aguardada reforma tributária. O texto-base da proposta foi aprovado em 1º turno com uma expressiva votação de 382 a favor e 118 contra. Dos oito parlamentares que representam o estado do Amazonas, apenas um votou contra a reforma. Agora, a proposta segue para a votação em 2º turno, que deve ocorrer ainda hoje. Vamos conferir como cada parlamentar da bancada do Amazonas votou nesse importante projeto: Votaram SIM: Adail Filho (Republicanos) Amom Mandel (Cidadania) Átila Lins (PSD) Fausto Júnior (União Brasil) Saullo Vianna (União Brasil) Sidney Leite (PSD) Silas Câmara (Republicanos) Votou NÃO: Cap. Alberto Neto (PL) A reforma tributária tem sido amplamente discutida e é uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), o que significa que precisa ser aprovada em dois turnos, com um mínimo de 308 votos favoráveis. O objetivo principal da proposta é a unificação de cinco tributos: IPI, PIS, Cofins (tributos federais), ICMS (tributo estadual) e ISS (tributo municipal). Em substituição a esses tributos, serão criados dois Impostos sobre Valor Agregado (IVAs), um de âmbito federal e outro estadual/municipal. Uma novidade interessante é a previsão de isenção de impostos sobre a cesta básica, buscando aliviar o peso nos bolsos dos consumidores. Por outro lado, a proposta também prevê a criação do chamado “imposto do pecado”, que visa taxar produtos considerados prejudiciais à saúde, como bebidas alcoólicas e cigarros. A votação expressiva favorável ao texto-base mostra que a reforma tributária está ganhando força no Congresso Nacional. A expectativa é que, com a sua implementação, ocorram mudanças significativas no sistema tributário do país, simplificando-o e tornando-o mais eficiente. Agora, resta acompanhar de perto a votação em 2º turno e as próximas etapas desse importante processo de transformação econômica do Brasil.

Fonte: Portal CM7

Outras notícias