Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Foto: divulgação

Netanyahu responde a comentário de Lula sobre holocausto e convoca embaixador

No âmbito global, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reagiu neste domingo (18) às observações do presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, as quais criticavam operações militares de Israel em Gaza e a interrupção de ajuda humanitária aos residentes da área. As imagens abaixo correspondem às declarações feitas por ambos os líderes.

Segundo Netanyahu, as observações de Lula são equivalentes a “atravessar uma linha vermelha”. Isto foi em referência a uma parte da declaração de Lula durante uma visita oficial à Etiópia, onde o líder brasileiro comparou a morte de palestinos na área a carnificina de judeus conduzida por Adolf Hitler.

“A linguagem usada pelo presidente brasileiro é vergonhosa e séria. É a banalização do Holocausto e uma tentativa de prejudicar o povo judeu e o direito de Israel se auto-defender,” publicou o primeiro-ministro de Israel em sua conta oficial da rede social X.

Ele ressaltou que instruiu a convocação do embaixador brasileiro em Israel para uma discussão rigorosa e disciplinar. Além disso, o Ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, também classificou a declaração de Lula como “vergonhosa” em um post na rede social X, confirmando a convocação do embaixador brasileiro para esclarecimentos.

Anteriormente, Lula voltou a designar as mortes de civis em Gaza como “genocídio”, criticando nações desenvolvidas por diminuir ou parar a ajuda humanitária na região e afirmou que “o que está ocorrendo em Gaza com os palestinos não tem precedentes históricos, com uma exceção: quando Hitler decidiu exterminar os judeus”.

Esta declaração gerou reações de organizações como a Confederação Israelita do Brasil (Conib), a qual divulgou uma nota condenando a comparação e alegando que a fala de Lula é uma “distorção perversa da realidade”.

A Conib evidenciou em sua nota que “os nazistas exterminaram 6 milhões de judeus na Europa, somente por serem judeus. Israel, por sua vez, está se defendendo de um grupo terrorista que invadiu o país, matou mais de mil pessoas, cometeu estupros em massa, queimou pessoas vivas e defende em sua carta de fundação a eliminação do Estado judeu”.

Por outro lado, a Federação Árabe Palestina do Brasil comentou sobre a declaração de Netanyahu sugerindo que talvez seja a hora de romper relações com Israel.

Fonte: https://cm7brasil.com/noticias/mundo/netanyahu-reage-a-fala-de-lula-sobre-holocausto-e-convoca-embaixador/

Outras notícias