Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Lucas da Silva Alves, conhecido como "Lucas Picolé" e Enzo Felipe da Silva Oliveira, conhecido como '"Mano Queixo" foram liberados da prisão nesta terça-feira (19). — Foto: Reprodução

Justiça do Amazonas condena ‘Lucas Picolé’ por tráfico de drogas e absolve ‘Mano Queixo’ da acusação

Lucas Picolé é condenado por tráfico de drogas, enquanto Mano Queixo é absolvido. Os influencers, conhecidos por seus nomes artísticos, foram suspeitos de fraudar vendas de rifas em Manaus e foram soltos recentemente.

Lucas Picolé e Mano Queixo foram indiciados por diversos crimes, incluindo tráfico de drogas e posse irregular de munição. No entanto, apenas Lucas Picolé recebeu uma sentença de três anos e quatro meses de prisão.

Apesar da condenação, Lucas Picolé terá o direito de cumprir a pena em regime aberto. Já Mano Queixo foi absolvido das acusações.

A investigação que resultou nas prisões dos influencers faz parte da Operação Dracma, que teve como objetivo desmantelar um esquema de vendas ilegais de rifas. Durante a operação, foram apreendidos produtos falsificados, veículos adulterados e drogas sintéticas.

Além das acusações de tráfico de drogas, Lucas Picolé e Mano Queixo também eram suspeitos de negociar armas de fogo e munições.

Os influencers também eram investigados por suspeita de fraude na venda de rifas online. Durante a operação, outra influencer, Isabelly Aurora, também foi presa, mas já foi libertada.

A Operação Dracma teve duas fases e resultou na prisão de oito pessoas envolvidas em diversos crimes. As investigações apontam para um esquema de rifas ilegais na internet, realizado em Manaus.

É importante destacar que as prisões domiciliares de Isabelly Aurora e Lucas Picolé foram anuladas pela Justiça. No entanto, as investigações continuam em andamento para apurar todos os envolvidos no esquema de rifas clandestinas.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/12/19/justica-do-am-condena-lucas-picole-por-trafico-de-drogas-e-absolve-mano-queixo-do-crime.ghtml

Outras notícias