Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Foto: divulgação

Irmão de Lucas Picolé se indigna com prisão: “Por que não vão atrás de estupradores e criminosos?”

Manaus tem vivido momentos de tensão após a detenção do influenciador digital Lucas Picolé, ocorrida na tarde de quarta-feira (24/1). A prisão provocou uma onda de protestos de Luciano Silva, irmão de Lucas, que denunciou a ação como um resultado da perseguição de “pessoas poderosas e influentes”. Picolé foi levado para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para o devido processo legal, e ao ser recepcionado pela imprensa no local, proclamou sua intenção de “provar sua inocência”.

Luciano Silva, que presenciou a detenção de seu irmão, garantiu que Lucas Picolé não é o único influenciador divulgando o chamado “Jogo do Tigrinho” na cidade. Ele insiste que Picolé não estava promovendo tal conteúdo em suas redes sociais. Silva também denunciou que o influenciador foi alvo de golpistas que criaram perfis falsos para espalhar conteúdo relacionado a jogos de azar. Além disso, Silva afirmou que sua cunhada, Flávia Ketlen, também foi vítima de hacking. De acordo com ele, cibercriminosos assumiram o controle da conta do Facebook dela e divulgaram publicidade relacionada ao “Jogo do Tigrinho”. Silva acredita que todas estas ações são parte de um esforço para sabotar sua família.

Assista ao vídeo a seguir:

Antes de ser levado pelas autoridades, Lucas Picolé assegurou sua inocência, negando que promovia qualquer site de apostas ou atividades similares. Ele esclareceu que um perfil falso foi usado para propagar informações como se fossem dele e chegou a pedir para seus seguidores denunciarem essa conta falsa.

A detenção de Lucas Picolé é decorrente de suspeitas de promoção de jogos de azar e organização de um esquema de venda de rifas ilegais. O influenciador já havia sido previamente preso em junho de 2023, em virtude da Operação Dracma, sob acusação de lavagem de dinheiro, evasão fiscal e fraude eletrônica. Embora essas alegações tenham sido arquivadas e Picolé tenha cumprido seis meses de prisão, um conjunto de regras foi estipulado, incluindo a proibição de promover jogos de azar e sorteios.

O advogado de Picolé, Dr. Vilson Benayon, confirmou a detenção de seu cliente e exclusivamente compartilhou que perfis fictícios estavam divulgando jogos de azar como se fossem de Picolé no Instagram. Adicionalmente, ele revelou que um grupo de WhatsApp, com mais de 150 membros, foi criado para disseminar links de apostas online em nome do influenciador. O caso está sob investigação do delegado Cícero Túlio, responsável pelo 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Fonte: https://cm7brasil.com/noticias/policia/e-perseguicao-por-que-nao-vao-pegar-estuprador-e-bandidos-diz-irmao-de-lucas-picole-revoltado-com-prisao/

Outras notícias