Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Manaus encoberta por onda de fumaça. — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Fumaça que encobre Manaus desde agosto: saiba a origem do fenômeno

Manaus vive uma grave crise ambiental causada pelas queimadas e pela seca histórica que assolam a região. A cidade está sendo encoberta por uma nuvem cinzenta há dois meses, afetando a qualidade do ar e dificultando a vida dos moradores. Nos últimos dias, a fumaça se intensificou, levando as autoridades a buscar explicações para a origem das partículas.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o número de queimadas no estado do Amazonas é o maior dos últimos 25 anos. Foram quase 4 mil focos de calor registrados somente no mês passado. Diante dessa situação alarmante, o Ibama enviou 290 brigadistas do Prevfogo para reforçar as ações de combate às queimadas no Amazonas. No entanto, apesar dos esforços, a fumaça continua encobrindo a capital amazonense.

Diversos órgãos estão monitorando a crise ambiental em Manaus e apontam para a origem da fumaça. A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) afirma que a fumaça é proveniente dos focos de calor e queimadas registrados na própria capital e em outras cidades da Região Metropolitana. Além disso, a fumaça também é proveniente do Estado do Pará, que registrou quase 4 mil focos de queimada.

A Prefeitura de Manaus, por sua vez, nega que o fenômeno seja causado por incêndios na capital e atribui a origem dos focos aos municípios da Região Metropolitana. Já o Ibama aponta que a fumaça vem dos municípios de Careiro e Autazes e é causada pelo uso inadequado do fogo em áreas de agropecuária.

A persistência da fumaça em Manaus pode ser explicada pelo transporte das partículas pelo ar. Segundo o Ibama, a fumaça é levada de um lugar para o outro por massas de ar e, por isso, não se dissipa tão rapidamente, prejudicando a visibilidade e a qualidade do ar na cidade. A falta de chuvas também contribui para que as partículas de fumaça encontrem dificuldades em se dispersar, prolongando o problema.

Diante desse cenário preocupante, as autoridades continuam a buscar soluções para combater as queimadas e minimizar os impactos ambientais em Manaus. A população, por sua vez, precisa lidar com uma rotina afetada pela fumaça e pela má qualidade do ar, sendo necessário tomar precauções para preservar a saúde e o bem-estar. Espera-se que medidas efetivas sejam tomadas para conter essa crise ambiental e garantir um futuro melhor para a região amazônica.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/11/01/de-onde-vem-a-fumaca-que-encobre-manaus-desde-agosto.ghtml

Outras notícias